Cooperativa Regional Itaipu - 22º Itaipu Rural Show: Palestra sobre Manejo da Soja para prevenção de doenças

topo

(49) 3366 6500
Av. Brasília, 3300 - Pinhalzinho/SC

Notícias

22º Itaipu Rural Show: Palestra sobre Manejo da Soja para prevenção de doenças

Várias doenças afetam a cultura da soja no Brasil, causando prejuízos ao rendimento e à qualidade de grãos. A ferrugem asiática é a mais importante, e responde por mais de 80% da demanda em aplicações de fungicida na cultura. O complexo de manchas foliares e a antracnose compõem o segundo grupo em importância, seguidas pelo mofo-branco e pelo oídio. Essa ordem de relevância varia conforme a região considerada, época de semeadura e condições ambientais de cada safra.

Nesta sexta-feira (31/01), às 11h30min, no parque de exposições, durante o 22º Itaipu Rural Show, o Dr. Carlos Alberto Forcelini proferiu palestra sobre manejo da soja para evitar doenças.

As doenças fúngicas representam uma grande ameaça para o agricultor, pois limitam os rendimentos, a lucratividade e são responsáveis por grandes variações de produtividade de uma safra para outra. Em especial no caso da soja, que é a mais importante oleaginosa cultivada no mundo inteiro e o principal produto agrícola da economia brasileira, com 33 milhões de hectares de área plantada.

Segundo o fitopalogista e professor da Universidade de Passo Fundo, Carlos Alberto Forcelini, mais de cem doenças na cultura da soja já foram relatadas no mundo inteiro. Para ele, uma questão que preocupa a adaptação do fungo aos fungicidas, o que ameaça o controle da doença e a sustentabilidade da soja no Brasil. “Se não mudarmos a maneira como é feito o manejo de doenças, o problema para todos os grupos químicos pode se agravar”, diz.

Algumas ações de controle são citadas pelo pesquisador, como:

1 - Tratamento das sementes - Escolher sementes de qualidade e tratadas com bons fungicidas;

2 - Posicionar os grupos químicos de maneira correta - Carboxamidas são preventivas e devem ser usadas no início do ciclo para ter eficácia;

3 - Aplicação preventiva de fungicida nas entrelinhas - Primeira aplicação deve atingir o terço inferior da planta;

4 - intervalos adequados de reaplicação - A reaplicação do fungicida deve ser feita em 15 dias;

5 - Uso de reforços - Produtos complementares que permitem controle mais eficiente e proteção das moléculas como multissítios, triazóis e morfolinas.