topo

(49) 3366 6500
Av. Brasília, 3300 - Pinhalzinho/SC

Notícias

Projeções do agronegócio brasileiro para os próximos 10 anos

Em palestra proferida por José Garcia Gasques, especialista do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, foi abordado um estudo realizado que prevê como estará o agronegócio brasileiro nos próximos 10 anos.

O estudo apresentado foi realizado com dados da CONAB, IBGE, MAPA, EMBRAPA, FIESP, OCDE e USDA, utilizando-se modelos de séries temporais específicos para a realização da previsão e projeções dos dados para os anos futuros.

Ao todo, foram 29 produtos estudados, em uma série de 10 anos.

De acordo com o estudo, as áreas destinadas à agricultura no país passarão por uma expansão de 75.437 para 85.689 mil hectares, sendo que nesse item são incluídas as seguintes culturas: algodão, arroz, feijão, milho, soja grão, trigo, café, mandioca, batata inglesa, laranja, fumo, cana de açúcar, cacau, uva, maçã, banana, manga, melão e mamão. Em relação às áreas destinadas somente à produção de grãos, o estudo prevê um aumento de 62.820 para 72.415 mil ha, incluindo as culturas do algodão, amendoim, arroz, aveia, canola, centeio, cevada, feijão, girassol, mamona, milho, soja, sorgo, trigo e triticale. Essa expansão se dará principalmente sobre pastagens naturais e áreas degradadas.

Também foi constatado que as culturas da cana-de açúcar, soja e milho safrinha sofreriam aumento da área de produção de 1,64, 9,54 e 4,0 milhões de ha, respectivamente. Já a cultura do arroz, a laranja, e a mandioca sofreriam retração da sua área de produção de 1,0 milhão, 100 mil e 180 mil ha, respectivamente.

As projeções para a produção de grãos de 2018/19 a 2028/29 evidenciaram um aumento de 237 para 300 milhões de toneladas. Isso significa que em 2018 estaríamos produzindo 63 toneladas a mais em relação à última safra, aumentando nossa produção em 27%. A produção de carne também apresenta um crescimento de 26 para 33 milhões de toneladas produzidas, ou seja, 7 milhões de toneladas de carne a mais do que é produzido atualmente.

O estudo também contempla as exportações brasileiras para a próxima década, e os resultados obtidos foram os seguintes:

Grãos: aumento de 99 para 138 milhões de toneladas exportadas;
Carnes: aumento de 7,0 para 9,3 milhões de toneladas exportadas;
Açúcar: aumento de 18 para 24 milhões de toneladas exportadas;
Café: aumento de 35 para 41,2 milhões de sacas exportadas.

Para se ter uma noção melhor da confiabilidade desses dados que o MAPA divulga, o USDA (United States Department of Agriculture) também realizou a mesma projeção para as exportações brasileiras e os resultados não são muito divergentes.

Fonte: Equipe Mais Soja. Do site da Fecoagro