topo

(49) 3366 6500
Av. Brasília, 3300 - Pinhalzinho/SC

Recomendações Técnicas

Os cuidados com a alimentação do gado de corte e leite com a chegada do inverno

O Brasil se encontra em lugar de destaque no mercado internacional de produtos agropecuários. Apesar de bem posicionado no mercado global, o Brasil apresenta índices de produtividade abaixo dos seus principais concorrentes, portanto, há a possibilidade de se colocar ainda melhor. De acordo com o IBGE (2006), estima-se que 96,5% do rebanho nacional tem como principal, exclusiva e indispensável fonte de alimentação as áreas de pastagens e os 3,5% restantes são criados em pastagens em algum período de sua vida. Na exploração da pastagem, seja extensiva ou intensiva, haverá sempre um período de produção abundante de forragem, nas águas, e outro de escassez, na seca. Com o intuito de superar períodos críticos, algumas técnicas conservacionistas como ensilagem e/ou fenação, aliada à utilização de suplementação mineral, proteica e energética podem corrigir deficiências nutricionais, elevando a eficiência do metabolismo animal, permitindo atingir índices produtivos desejados. Logo, são importantes ferramentas para que os produtos de origem animal sejam competitivos no cenário comercial.

Planejamento da produção de alimentos volumosos:

Silagens de Milho e Sorgo - O uso de silagem representa a principal forma de suplementação de volumosos para o rebanho bovino nacional. Sendo o custo com a alimentação, tradicionalmente, o principal custo da produção animal no país, o fornecimento de silagens de melhor valor nutritivo pode contribuir para a redução dos custos com a alimentação dos animais. O sorgo é uma planta de origem africana e asiática, que apresenta alta resistência à desidratação devido ao seu sistema radicular fibroso e muito extenso (podendo atingir 1,5 m de profundidade, valor este normalmente 50% maior que o do milho), ao ritmo de transpiração eficaz (retardamento do crescimento) e características foliares das xerófitas, como a cerosidade e a ausência de pilosidade, que reduzem a perda de água da planta (Fontes e Moura Filho, 1979).

Suplementação concentrada - A utilização de suplementos proteinados e ou energéticos como alternativa alimentar para animais criados a pasto permite corrigir possíveis deficiências nutricionais, aumentar o consumo de MS, energia e proteína, maximizar a atividade ruminal, aumentar a eficiência metabólica e resultar em eficiência produtiva dos animais. Esta prática pode refletir em aumento do desempenho animal, aumento da taxa de lotação, maior produção de carne e leite por hectare, melhor qualidade de carcaça e leite, recuperação de escore corporal, maior eficiência reprodutiva, aumento da persistência da lactação e redução do tempo de recria e terminação.

Suplementação Mineral - A suplementação mineral de bovinos criados em sistema de pastejo no Brasil ainda é deficitária, a despeito do uso crescente dessa tecnologia em função da melhoria de desempenho que a tecnologia oferece . Mesmo em pastagens bem manejadas, parte das exigências de minerais não são supridas inteiramente. Estima-se que 70% dos animais não recebam uma suplementação mineral adequada para expressar seu máximo potencial produtivo. Desta forma, torna-se importante a complementação dos requerimentos por meio de suplementos minerais. Os minerais possuem papel central no metabolismo animal, desempenhando funções tanto estruturais, quanto bioquímicos e metabólicos.

  

Fonte: asbram.org.br 

 

ASSINE NOSSO SERVIÇO DE SMS

e receba notícias exclusivas no seu celular